Por que ter uma gestão ambiental na indústria do petróleo

gestão ambiental na indústria do petróleo
8 minutos para ler

O desenvolvimento de uma gestão ambiental na indústria do petróleo é de extrema importância. Por meio dela, os impactos ambientais do setor podem ser avaliados e monitorados, em consonância com o crescimento da exigência por ações sustentáveis.

Pensando na importância do tema, produzimos este artigo em que destrinchamos o que é a gestão ambiental, sua importância, os benefícios que ela proporciona e formas de implantá-la na indústria do petróleo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é gestão ambiental e por que ela é cada vez mais importante?

A gestão ambiental se caracteriza pela avaliação profissional de impactos ambientais possíveis em decorrência de ações humanas. A partir desse estudo, três processos se seguem: planejamento, desenvolvimento e gerenciamento de atividades que visam ao controle e à proteção ambiental.

Para que uma gestão ambiental efetiva seja realizada é preciso ter especialistas com habilidades para coletar, analisar, tratar e gerir recursos e resíduos — naturais e gerados pelas atividades industriais. Outro fator imprescindível na gestão ambiental é o conhecimento sobre a legislação que rege as condutas nesse campo.

Para nos ajudar no esclarecimento sobre essa área e o que ela representa, conversamos com Paulo Correia, diretor de HSEQ (Health, Safety, Environment and Quality – Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Qualidade) da Subsea 7 Brasil. O próprio cenário que vem sendo delineado a partir da descoberta e da evolução da Covid-19 nos mostra como impactos catastróficos podem ocorrer a partir de condições não identificadas e/ou mal gerenciadas. Fazendo um paralelo com a gestão ambiental, Paulo pondera:

“Se nós, como indivíduos, empresas e sociedade, não entendemos exatamente os impactos que podemos causar no meio ambiente e suas consequências, estaremos caminhando para situações catastróficas de difícil controle e proporções bem maiores que a da própria Covid-19”.

O desenvolvimento da gestão ambiental ocorreu como uma consequência das necessidades observadas com relação à utilização dos recursos naturais: a noção de que devemos, quando possível, repor o que é retirado da natureza. E quando isso não é possível, minimizar, ao máximo, os danos causados.

Ações pautadas em uma gestão ambiental eficiente não só previnem problemas quanto beneficiam as empresas que investem nela. Um exemplo é o da mudança no combustível de transporte marinho.

Quais são os benefícios para a empresa?

A gestão ambiental funciona em cadeia, beneficiando todas as peças atuantes. É o que o Paulo nos conta:

“as empresas estão integrando cada vez mais elementos ambientais em suas estratégias comerciais e no seu planejamento estratégico. As organizações que adotam uma gestão ambiental estruturada, além de contribuírem para a manutenção dos ecossistemas onde operam, melhoram as relações com acionistas, fornecedores e consumidores, e isso pode ser um diferenciador de mercado.”

Além de tudo isso e da conformidade legal proporcionada por uma gestão ambiental correta, outros benefícios relevantes são gerados, por exemplo, redução de:

  • acidentes ambientais;
  • custos;
  • consumo de recursos naturais;
  • consumo de energia;
  • emissões de poluentes;
  • geração de resíduos.

Benefícios específicos para a indústria do petróleo

O mercado de Óleo & Gás (O&G) tem um histórico que pode causar resistência a princípio. É visto por muitos como uma indústria “suja”, no sentido de ser danosa ao ambiente. Como explica Paulo, o acidente da plataforma Piper Alpha no Mar do Norte foi um marco, pois a partir desse acontecimento um pensamento mais crítico e preocupado passou a se desenvolver, culminando em ações de gestão ambiental, relacionadas a itens como:

  • equipamentos;
  • capacitação de pessoal;
  • infraestrutura;
  • sistemas;
  • processos;
  • inovação;
  • tecnologia.

Em decorrência disso, “a indústria de Oil & Gas tem alcançado uma expressiva melhora em seu desempenho ambiental e de segurança, gerando uma redução brutal na exposição das empresas do setor, melhorando sua imagem perante a sociedade e contribuindo para o aperfeiçoamento das condições de trabalho e a redução dos impactos ambientais gerados por sua atividade”.

Como implantar a gestão ambiental na indústria do petróleo?

A implantação da gestão ambiental na indústria do petróleo deve seguir passos criteriosos, afinal, estamos lidando com algo de imensa relevância. Na sequência, mostramos quais são essas etapas.

Decisão da alta gerência

Esse é um momento de análise sobre diversos fatores. Primeiramente, dos benefícios que serão alcançados a partir da implementação de um sistema de gestão ambiental.

Quais serão os caminhos a seguir de acordo as necessidades da empresa e dos impactos causados por ela? Será implementado um sistema apenas para obter um melhor desempenho ambiental ou a empresa almejará também a obtenção de um certificado de gestão, por exemplo, o ISO 14001? Essas são algumas das questões que deverão ser respondidas pela alta gerência.

Análise ambiental inicial

Definidos esses termos, é chegado um momento crucial para o desenvolvimento do sistema de gestão ambiental: obter informações e listar o estado inicial da organização e os impactos causados, em termos de processos, produtos ou serviços.

Verificação da conformidade legal

Como dissemos, o entendimento sobre os aspectos normativos que envolvem a gestão ambiental é fundamental. Nessa fase, serão identificados todos os requerimentos legais, técnicos e da indústria aplicáveis às atividades e aos impactos, tanto potenciais quanto conhecidos, causados pela empresa.

Órgãos como o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama) e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) indicam regulamentações para as atividades.

Desenvolvimento da documentação

Essa é uma etapa de organização da documentação necessária para cumprir com os requisitos constantes das leis, bem como das normas selecionadas pelas empresas — o ISO 14001 é o principal.

Implementação

A partir dessa fase, as práticas já começam a ser realizadas, de maneira estruturada. Aqui, são incluídas etapas como:

  • capacitação de pessoal nos processos a serem aplicados;
  • implementação e comunicação das políticas ambientais;
  • implantação dos procedimentos nas áreas aplicáveis;
  • geração de registros em que se demonstra o cumprimento às normas;
  • estabelecimento de objetivos com base no planejamento e na observação das rotinas;
  • implantação de tecnologias de óleo e gás necessárias;
  • monitoramentos e verificações legais.

Auditorias internas

Auditorias internas devem ser realizadas, a fim de verificar se os requisitos constantes do sistema de gestão ambiental são devidamente executados por todas as partes responsáveis.

Certificação

Essa etapa é a que “coroa” a organização pelo atendimento com excelência às requisições para a área, de acordo com o padrão internacional selecionado, processo feito por algum órgão creditador. Normalmente, o ISO 14001.

Quais são os principais desafios enfrentados?

Para que um sistema de gestão ambiental seja criado e se desenvolva bem, é necessário que a alta administração da organização atue de forma ativa e busque o engajamento por parte dos colaboradores. A ciência da importância do que fazem e a atuação conjunta entre diretoria e funcionários são cruciais para lidar com os desafios.

Outro aspecto da gestão ambiental desafiador é o cumprimento legal de todas as normas, devido ao caráter amplo e complexo da legislação. Por isso, a empresa deve se cercar de profissionais da área competentes, que busquem sempre atualizações e sejam detalhistas.

Para finalizar, o diretor de HSEQ da Subsea 7 Brasil nos deixa uma importante mensagem:

“Entendo que existe uma tendência mundial de se desenvolver atividades de natureza sustentável muito em linha com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) elaborados na Conferência das Nações Unidas, no Rio de Janeiro, em 2012. Acho que esse é um excelente caminho para o futuro e para a promoção de sistemas de gestão ambientais mais eficientes.”

Esperamos que, após a leitura deste conteúdo, você esteja motivado a promover a educação ambiental em seu ambiente de trabalho e a reduzir os impactos ambientais causados. A gestão ambiental na indústria do petróleo pode proporcionar isto: aprimoramento socioeconômico associado à sustentabilidade ambiental.

Se gostou deste texto e quer receber nossas outras publicações em seu e-mail, não deixe de assinar nossa newsletter.

Você também pode gostar

Deixe um comentário