Navios e seus porões: veja quais são os mais adequados para cada carga

porão de navios
7 minutos para ler

Escolher os tipos de navios certos para transportar cada categoria de carga é uma decisão fundamental para simplificar e baratear a logística no transporte marítimo. Exatamente por esse motivo, existem diversos modelos de navios, cada um com compartimentos de carga, isto é, porões especializados para os diversos tipos de cargas, que atendem às características de cada trade no comércio internacional.

Uma dessas maiores diferenças está na diferenciação nos tipos de porão de navios, cada um adequado para uma utilização específica.

Quer entender mais sobre o assunto e descobrir qual desses modelos é o ideal para a mercadoria que você importa e/ou exporta? Com a ajuda de Roberto Brandão, consultor e especialista em logística da TAP Consultoria e Treinamento em Logística, vamos nos aprofundar no assunto. Acompanhe!

Entenda a relação entre o tipo de porão e a finalidade do navio

Durante o desenvolvimento da engenharia naval pela história, ficou claro para as empresas que constroem e utilizam navios comercialmente que cada tipo de carga demanda um cuidado especial. Essas especificidades definem muita coisa já no projeto de uma embarcação: como a carga do trade para o qual ele será construído pode ser carregada, estivada e descarregada; qual o peso que deverá suportar; qual estrutura é necessária para melhor acomodar a carga etc.

Um desses itens, que muitas vezes é determinante para a escolha do navio é a forma de estivagem da mercadoria no porão.

Pense, por exemplo, em um plano de carga para um produto que precisa ser refrigerado. Sem esse tipo de tecnologia dentro da embarcação, seria impossível garantir sua integridade em longos percursos — como é comum no comércio internacional.

É por isso que hoje existem navios especializados para determinados tipos de transporte, levando em conta não só a melhor estivagem, mas também a otimização e a simplificação da movimentação da carga. Quando essa escolha é bem-feita, os custos de logística são menores, e isso pode impactar inclusive o valor do frete.

Conheça os principais tipos de porão de navios

Os porões de navio atualmente têm uma grande variedade de características, finalidades e estruturas. Quanto mais especializadas as embarcações se tornam, mais eficiente é o transporte marítimo. Veja os principais tipos de navios e seus porões que você encontra hoje à disposição para transporte de mercadorias.

Full Container

Como o próprio nome diz, o porão dos navios Full Container é desenvolvido para simplificar o transporte e a organização de contêineres dentro de um navio. Roberto explica que são do tipo chamado “celular”, com guias (cell guides) que facilitam seu posicionamento com o embarque por guindastes.

Geralmente, esses navios utilizam guindastes de terra, os portainers. Mas também existem navios com estruturas próprias que podem auxiliar esse trabalho em situações específicas.

Bulker

O navio Bulker é conhecido em português como graneleiro devido à sua especialização no transporte de granéis de diversos tipos — como grãos e minério.

O porte dos graneleiros varia bastante, desde minibulkers até os vale max. Seus porões podem ter formatos diferentes, como o autorrechegável (self trimming) ou os porões em formato caixa (Box Shaped Open Hatch, ou BSOH).

Navios graneleiros não costumam ter guindastes próprios, embora alguns deles apresentem meios próprios de descarga.

RO-RO (Roll-on/Roll-off)

O RO-RO é o primeiro desses tipos que difere bastante de um compartimento convencional de navio. “Em vez de porões tradicionais, têm decks como um grande estacionamento de shopping com diversos andares”, compara Roberto.

Em alguns navios, esses decks podem ser ajustáveis para otimizar o espaço de acordo com a carga a ser transportada. Seu maior diferencial é que não são os guindastes que fazem a operação de carga e descarga. A mercadoria é movimentada sobre rodas por meio de uma rampa. Por isso, é possível dizer que podem transportar qualquer tipo de carga, exceto granéis.

Powered by Rock Convert

LO-RO (Lift-on/Roll-off)

O LO-RO é uma variação do RO-RO que dá mais opções de estivagem e logística na hora de movimentar a carga. Ele combina o modelo de rampa e decks com um porão tradicional operado por guindaste pelas escotilhas.

Tanker

O Tanker não tem porão, mas tanques. Como o próprio nome diz, é um tanque fechado capaz de armazenar e conter praticamente qualquer tipo de líquido.

Outro tipo especializado de Tanker é para o transporte de gás, os Gas Carriers. Seja carga líquida ou gás, tankers são muito usados no setor de O&G.

Em todos os casos, são utilizadas linhas (pipeline) e bombas para colocar e tirar o produto de dentro do navio. Devido à volatilidade e à inflamabilidade de alguns desses fluídos, são navios que priorizam muito o controle e a segurança.

Multipurpose

Esses navios, como o nome diz, são para propósito múltiplo. Seus porões e equipamentos são construídos focando a diversidade e a adaptabilidade de acordo com a carga que transportam.

Em alguns navios mais modernos, as divisões verticais dos porões (bulkheads), bem como as cobertas (tween decks), são removíveis e podem ser ajustadas de acordo com o espaço necessário e as características da carga.

Heavy Lift

Navios Heavy Lift são tipos especiais de embarcações que precisam de um planejamento próprio desde sua concepção. A amplitude e as características do porão, a presença de guindastes com capacidades maiores de levantamento de peso e a estrutura reforçada são pensadas exatamente para cargas de grande dimensão.

Nessa categoria estão, por exemplo, os navios submersíveis, capazes de transportar até outras embarcações e cargas flutuantes sem problemas.

Reefer

Como demos o exemplo há pouco, muitas cargas precisarão de refrigeração no transporte para manter sua integridade. Nesses casos, o navio com porões frigoríficos é uma solução possível.

Porém, é um modelo que vem perdendo espaço no mercado. “Embora ainda exista uma grande quantidade desse tipo de navio, eles têm sido gradativamente substituídos pela opção de transporte em containers reefers em navios full container”, explica o especialista. 

Saiba o que deve ser observado para escolher corretamente

“Hoje em dia, a escolha do navio ficou mais fácil, dada a especialização que foi surgindo ao longo das últimas décadas. Antes, não havia essa diversidade de navios construídos para cada perfil de carga”, comenta Roberto.

Portanto, o ponto principal para garantir um frete otimizado de seus produtos é fazer a escolha da embarcação que conte com o porão mais adequado às características do trade.

Mas Roberto alerta que esse não é o único esforço necessário nesse momento. “Mesmo quando o navio é o certo para a carga, ainda assim é importante verificar as medidas de escotilhas e dos próprios porões, para confirmar se são viáveis, se não haverá perda de espaço (que encarece o frete) etc.”

Outros pontos também são importantes na observação, como espaços de difícil acesso e resistência da estrutura e desníveis, que podem exigir mais mão de obra e material que encareçam os custos.

Por último, também é interessante verificar se não há resíduos de cargas anteriores que sejam potencialmente contaminantes para a sua mercadoria. Com cuidado nessa análise e ajuda especializada de quem trabalha com navios de carga, não é difícil fazer a escolha certa dentre os tipos de navios e porões disponíveis.

Quer aprender ainda mais sobre os elementos que otimizam e barateiam o frete marítimo no comércio internacional? Então, assine a nossa newsletter!

afretamento marítimoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário